Neurolinguista Forense: o surgimento de uma nova profissão

NEUROLINGUISTA FORENSE: o surgimento de uma nova profissão

 

 

Imagine você há vinte anos atrás chegando em casa e dizendo a sua mãe que arrumou um emprego que tanto procurava. E ela toda orgulhosa pergunta-lhe: “qual o emprego, meu filho?”

Você, todo cheio de si, responde: “trafficker”!

“Meu filho, cuidado com a Polícia! Você pode ser preso!”

 

Absolutamente impensável há alguns anos atrás, o trafficker é o responsável por programar, gerenciar e controlar o tráfego de uma página na web.

 

É o surgimento de novas profissões com o avanço da tecnologia.

 

As mudanças acontecem para que possam acompanhar o ritmo do mercado de trabalho, assim como a evolução da própria sociedade.

 

Uma pesquisa feita em 2010 pela empresa de consultoria Deloitte, aponta que cerca de 70% das empresas brasileiras utilizam e/ou monitoram o que acontece nas redes sociais, isto por força da informática estar mais presente no cotidiano das pessoas, fazendo com que as empresas passem a ter necessidade de lidar com seus clientes por meio dessa nova ferramenta.

 

“Com as pessoas mais conectadas, as empresas necessitam de profissionais com habilidade para fazer a ponte entre realidades antes tão distantes e agora tão próximas. – Quem atuava em uma determinada área, agora precisa mudar o seu jeito de pensar para atender a um público exigente. Além isso, a concorrência que antes se mapeava por um bairro ou uma cidade, passa a ter caráter mundial – analisa Robinson Klein, presidente da Associação das Empresas Brasileiras de Tecnologia da Informação (Assespro-RS)” (fonte: Site Gaúcha Z – https://gauchazh.clicrbs.com.br)

 

Assim, surge a profissão de Neurolinguista Forense.

 

Neurolinguista é um especialista em Neurolinguística.

 

A expressão Neurolinguística pode ser separada em duas partes: neuro vem de cérebro e linguística advém de linguagem. Assim, podemos dizer que a Neurolinguística é a disciplina que estuda a linguagem do ponto de vista cerebral. Esta linguagem pode ser tanto falada, escrita ou corporal.

 

A Neurolinguística é uma ferramenta interdisciplinar, que navega entre a biologia, a linguística, a computação, a neurociência, o marketing, a psicologia, entre tantas outras.

 

   Mas, o que faz um Neurolinguista Forense?

 

O Neurolinguista Forense é um especialista em comportamento humano voltado à área jurídica. Ele analise o comportamento de testemunhas, vítimas, réus e outras pessoas envolvidas num conflito, buscando congruências, incongruências ou omissões em seus depoimentos, declarações ou interrogatórios.

 

Ele pode analisar o processo, tanto judicial, como extrajudicial e emitir pareceres técnicos, laudos e avaliações comportamentais das partes envolvidas. Isto pode ser dar por requisição do próprio Juiz, mas também por requerimento das partes envolvidas: defesa do réu, do autor ou do próprio Ministério Público.

 

Mas ele também pode atuar na iniciativa privada, analisando casos em conflitos extrajudiciais, como conciliações, mediações, contratação de pessoas num departamento de RH, na contratação de altos executivos visando apurar conformidades ou inconformidades com o perfil buscado, em equipes de segurança, em empresas de sinistros de seguros etc. Pode também atuar como consultor em empresas artísticas, teatrais etc.

 

O Neurolinguista Forense não precisa ser formado em Direito, podendo ser de qualquer área do conhecimento. Pode ter formação em psicologia, administração, contabilidade, medicina, fisioterapia, artes, teologia, gerontologia, entre tantas outras.

 

Qual a formação do Neurolinguista Forense?

 

Por ser um especialista em comportamento humano, o Neurolinguista Forense deve compreender como funciona a representação da realidade no cérebro da pessoa; deve compreender o significado da verdade e suas várias nuances; deve fortalecer uma escuta atenta e quando for promover a oitiva, fazê-la de forma estruturada. O Neurolinguista Forense deve compreender que os movimentos oculares são neurológicos e, portanto, podem lançar importantes informações ao observador atento.

 

Fique ligado no nosso Workshop “Seja um Neurolinguista Forense” que irá acontecer de 03 a 10 de junho de 2019. Será 100% online e 100% gratuito.

 

Inscreva-se em www.bolque.com.br/workshop e lá você obterá todas as informações a respeito desta nova e promissora profissão.

 

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *